Após 7 anos, brasileira reencontra filha sequestrada pelo pai no Líbano

vemvercidade 28 Dez, 2017 09:55 - Atualizado em 28 Dez, 2017 10:06 Do G1
Após 25 dias de procura no Líbano, Claudia Boutros reencontra Gabriella Boutros
Divulgação/Arquivo pessoal Após 25 dias de procura no Líbano, Claudia Boutros reencontra Gabriella Boutros

Após 7 anos, Claudia Dias de Carvalho Boutros reencontrou nesta quinta-feira (28) no Líbano a filha sequestrada pelo pai. A brasileira de 39 anos, que está no Líbano há 25 dias, gravou e divulgou vídeo nas redes sociais ao lado de Gabriella Boutros, de 13 anos.

“Olá, fala inglês mesmo pra todo mundo”, pede Cláudia durante a gravação. “Eu estou aqui com minha mãe”, fala Gabriella, que quase não fala mais português e se comunica melhor em inglês e árabe. “Ai que lindo”, agradece a mãe.

“Doutor [José] Beraldo [advogado de Cláudia] eu tô aqui com a Gabriella. Está sendo discutido muitas coisas e logo mando notícia. Estou aqui com advogado, o pai da Gabriella...”, explica Claudia no vídeo sobre a conversa que terá com representantes do empresário libanês Pedro Boutros, de 49, seu ex-marido, sobre a decisão da Justiça do Líbano em devolver a guarda da filha do casal à mãe.

Após a separação do casal, a guarda da filha era de Claudia. Mas em 2010, Pedro foi a São Paulo e pegou Gabriella, então com 5 anos de idade, e, sem autorização e com documentos falsos, levou a criança a Trípoli, segunda maior cidade do Líbano. Atualmente ela é uma adolescente de 13 anos que se comunica em árabe e quase não fala português.
Mas em outubro deste ano, a Justiça do Líbano atendeu ao pedido dos advogados de Claudia e decidiu que a menor fique com a mãe, obrigando, desse modo, o pai a entregar Gabriella.

Fugas

Claudia ganhou as passagens para o Líbano de um libanês que mora na capital paulista. No dia 2 de dezembro, ela embarcou num voo de Guarulhos, na Grande São Paulo, a Beirute, chegando no dia seguinte, 3 de dezembro, à capital libanesa.

Mas mesmo diante da decisão da Justiça do Líbano, Pedro fugiu com a filha de Trípoli, segunda maior cidade libanesa depois da capital Beirute. Ele deveria estar morando lá com Gabriella, mas preferiu se esconder das autoridades e não entregar a adolescente à mãe. Nesta quinta-feira, no entanto, após negociações com seus advogados, o empresário libanês compareceu a um lugar determinado para discutir a devolução da adolescente.

Procurado para comentar o assunto, Beraldo, advogado de Claudia no Brasil, disse à reportagem que um defensor da brasileira no Líbano está com ela no país para tentar cumprir a decisão da Justiça libanesa e repatriar a adolescente. "Todos estão no consulado brasileiro em Trípoli para resolver essa situação", falou Beraldo.

"O impasse está no fato de o pai da Gabriella alegar que é arriscado a filha voltar para o Brasil. Ele diz que aqui será perigoso para ela. Apesar disso, acredito que a Justiça libanesa fará cumprir a decisão de devolver à menina à mãe".




Noticias relacionadas