Lúcio exonera assessor que está em prisão domiciliar e tem digitais no bunker de Geddel

vemvercidade 27 Out, 2017 15:52 - Atualizado em 27 Out, 2017 15:57 Bahia Noticias
O deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA)
Reprodução O deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA)

O deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB) exonerou Job Ribeiro Brandão, que está em prisão domiciliar por determinação do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) , após ter as digitais encontradas no bunker com R$ 51 milhões atribuídos ao ex-ministro Geddel Vieira Lima.

Brandão estava lotado no gabinete do parlamentar baiano, no cargo de secretário parlamentar. O pedido de exoneração ocorreu em 25 de outubro, dia da votação da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer. 

O servidor foi alvo de mandado de busca e apreensão na mesma operação que investigou o deputado, acusado de ajudar Geddel, seu irmão, a esconder o dinheiro. Segundo o proprietário do apartamento onde a quantia foi encontrada, foi Lúcio quem pediu o empréstimo do imóvel. No depoimento, o dono do local também disse que entregou as chaves nas mãos do deputado.




Noticias relacionadas