Homem mata ex-mulher na frente do filho e se suicida em Valença

vemvercidade 21 Dez, 2017 21:43 - Atualizado em 21 Dez, 2017 21:48 Correio da Bahia
Assassino seguiu professora até dentro de lanchonete. Filho viu tudo
Foto: Reprodução Assassino seguiu professora até dentro de lanchonete. Filho viu tudo

A professora Cecília Crispim foi morta a tiros pelo ex-marido na frente do filho do casal, de apenas 8 anos, na manhã desta quinta-feira (21), em Valença, no baixo sul do estado.Edson de Jesus desceu do carro, foi até a ex, que andava com o filho por uma rua, e atirou contra ela. Depois disso, ele atirou contra si mesmo e se matou. 

Ao perceber a chegada do ex-marido, Cecília chegou a correr para dentro de uma lanchonete na Rua Guilherme Paternostro, tentando fugir, mas foi seguida pelo assassino. De acordo com a polícia, os dois estavam em processo de separação. A professora já tinha prestado queixa anteriormente contra o ex-marido depois de sofrer ameaças - não há detalhes de quando foi a denúncia. A delegacia não soube informar se Cecília tinha medida protetiva contra o ex-marido.

"A Prefeitura de Cairu manifesta seu mais profundo pesar pelo trágico falecimento de Cecília Crispim, servidora da Secretaria Municipal da Educação, ocorrido na manhã desta quinta-feira( 21/12). Profissional competente e dedicada que deixará lembranças saudosas na comunidade cairuense. Que Deus com seu amor divino, dê força e conforte o coração dos familiares e amigos ,transformando a dor da perda em esperança. O velório ocorrerá na Segunda Igreja Batista,localizada na Avenida ACM, em Valença. O sepultamento será amanhã(22/12) a partir das 9h", diz a nota.

Nas redes sociais, muitos lamentaram a morte de Cecília. "Anjos Não Morrem,Apenas Voltam Para Casa. Estrelinha Cecília", compartilhou um amigo, com a foto da professora.  "Sem palavras, estarrecido com a notícia trágica da morte certa Cecília Crispim, que o Senhor Jesus conforte sua família e que a ponha em um ótimo lugar. Fica aqui as lembranças dos amigos da pessoa que ela era", escreveu outro.

A Bahia registrou pelo menos 39 casos de feminicídio este ano. Este, se for enquadrado assim pela delegacia, será o 40º.




Noticias relacionadas