Jogador do Vitória é absolvido pelo STJD em suposto caso de injúria racial

vemvercidade 10 Nov, 2017 19:12 - Atualizado em 10 Nov, 2017 19:18
Com a decisão, o jogador está liberado para atuar contra o Grêmio, domingo (12).
Foto: Maurícia da Mata / Divulgação / EC Vitória Com a decisão, o jogador está liberado para atuar contra o Grêmio, domingo (12).

O atacante colombiano Santiago Tréllez foi absolvido da acusação de injúria racial contra o volante Renê Júnior, do Bahia, durante o Ba-Vi disputado no dia 22 de outubro, na Fonte Nova, válido pelo segundo turno do Campeonato Brasileiro.

Conforme o Correio da Bahia, o julgamento foi realizado na manhã desta sexta-feira (10), pela quarta comissão disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O colombiano foi denunciado pela Procuradoria do STJD e enquadrado no artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). A pena neste tipo de caso é de cinco a dez jogos de suspensão, além de multa, que varia entre R$ 100 e R$ 100 mil. Com a decisão, o jogador está liberado para atuar contra o Grêmio, domingo (12), no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS).

Entenda o caso
A suposta injúria racial teria acontecido nos minutos finais do clássico vencido pelo Bahia por 2x1, na Fonte Nova. Na ocasião, o volante tricolor Renê Júnior deixou o campo furioso, chorou na entrada do vestiáro e foi consolado pelos companheiros. Em entrevista, o jogador do Bahia afirmou que foi chamado de "macaco" pelo atacante rubro-negro. Renê disse também que não prestaria queixa na polícia, mas o caso foi relatado pelo árbitro em súmula e Tréllez acabou denunciado.

Em vídeo, logo após a partida, o atacante do Vitória pediu desculpas pelo ocorrido e afirmou que trocou ofensas com Renê, porém negou ter cometido injúria racial.




Noticias relacionadas