Moradora de Santaluz relata como superou o câncer de mama; ‘Me sinto vitoriosa’

vemvercidade 01 Nov, 2018 06:13 - Atualizado em 01 Nov, 2018 06:36 por Adriano Reis, com a colaboração de Dil Carmo/Santa Luz FM
luzense diz que a experiência transformou seu modo de ver o mundo.
Foto: Santa Luz FM/Divulgação luzense diz que a experiência transformou seu modo de ver o mundo.

A dona de casa Edilza Matos foi diagnosticada com câncer de mama em maio desse ano, aos 44 anos. Em entrevista emocionante ao programa Rádio Revista, da Santa Luz FM, nesta quarta (31), a luzense diz que a experiência transformou seu modo de ver o mundo. 

“Hoje vejo que tenho mil motivos para agradecer a vida que eu tenho, agradecer por estar viva. Me coloquei na dispensação de Deus e, o que ele fizesse pra mim estava bom, e passei a viver cada dia como se fosse o último”, conta.

A faixa de idade com maior incidência do câncer de mama é a partir dos 40. Foi o que aconteceu com Edilza, que descobriu um tumor maligno durante exame no projeto Voluntários do Sertão. "Antes dos 40, fiz um autoexame e notei que estava com um nódulo (...) à época, procurei alguns médicos e todos descartaram possibilidade de câncer, devido a minha idade. Mas nesse ano, consegui uma consulta no projeto Voluntários do Sertão e lá fiz um exame que me diagnosticou com a doença", revela durante a entrevista.

Após o diagnóstico que confirmou o câncer, Edilza foi submetida à quimioterapia antes da cirurgia de retirada da mama.  O tratamento durou cinco meses. “Durante esse periodo passei a mudar meus hábitos alimentares, parei de consumir açúcares, carnes vermelhas, e outros alimentos não saudáveis”, disse. 

Além do apoio de familiares e amigos, Edilza destaca a fé como sua grande companheira durante o tratamento e se considera renovada após passar por ele.

“Agradeço muito a Deus e a minha família. Não foi fácil, tive que enfrentar o medo de perder o cabelo e um seio. Mas hoje me sinto vitoriosa, com uma visão diferente, câncer tem cura sim, desse câncer eu não morro mais”, relatou emociona Edilza, que revelou ser evangélica. 

O programa Rádio Revista ainda recebeu a médica Thayanne Requião e a coordenadora dos serviços de Atenção Básica à Saúde de Santaluz, Renata Emanuele. As profissionais destacaram a campanha 'Outubro Rosa', que promoveu ações de conscientização e prevenção contra o câncer de mama e do colo de útero durante este mês.

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma, e responde por cerca de 25% dos casos novos a cada ano. A doença é causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. No Brasil, em 2016, as estimativas eram de 57.960 novos casos de câncer de mama.

(Foto: Santa Luz FM/Divulgação)