Na Minha Estante: Tresvario, permita-se viver seus desejos

vemvercidade 03 Nov, 2017 14:14 - Atualizado em 03 Nov, 2017 14:20 Na Minha Estante

Nunca achei que falar sobre um livro seria tão difícil. Acho que a dificuldade está em não deixar escapar informações sobre o enredo, que por sinal é de uma genialidade que vai fazer o leitor querer chegar logo ao fim (e ao fazê-lo voltar ao início), pelo menos foi o que aconteceu comigo!

Difícil também falar desta obra da qual o autor eu posso chamar de amigo - medo de dizer algo que a ele seja desagradável (risos) -, então pesa a responsabilidade.

A você leitor eu digo: vai gostar! Se o contrário acontecer, é porque não é o momento pra lê-lo, pois é preciso uma mente aberta pra "sacar" o que acontece afinal os tempos são outros, literalmente. Mas vamos ao que realmente interessa... Tresvario. O título já nos deixa curiosos, pois esta palavra não é tão vista e, uma boa dica é: busque num dicionário (eu fiz isso).

Mas do que se trata mesmo este romance? Conto-lhes agora: desejo, paixão e amor. Em certas páginas há momentos de descontração acompanhados de risos, em outros até, uma pitada de surpresa. Um professor de história, amante da literatura, que tem uma coluna política, - bem eclético ele né?!  - e uma menina ruiva que tira seu sono e ainda por cima é sua aluna.

Ambientado nos anos 50 o romance se passa numa cidade da Bahia que tem como ponto de encontro dos homens mais dotados de conteúdo intelectual, um estabelecimento - que eu curti muito e ja queria aqui - bem interessante onde café e livros dividem espaço.

Descrever da obra de Epitácio Carvalho, que é um baita dum escritor! Que merece ser lido, não só através de Tresvario, mas também de suas outras obras como por exemplo, As pernas, coletânea de crônicas.

Espero ter instigado em vocês a curiosidade por este livro, que eu li em 2 dias. Que vocês tenham essa voracidade pela literatura e, fazendo uso de algumas palavras ditas pelo autor no seu discurso de lançamento: "É na literatura que me permito ser e fazer o que não posso". Então, se permitam através do ato de ler! A literatura realmente nos transforma de alguma forma, isso lhes garanto com segurança e certeza.

Sem mais, desejo-lhes uma boa leitura.

Sara Costa





Noticias relacionadas